Como foi o Seminário de Iaido 2019?

A diretoria técnica de iaido tem buscado oportunidades para o desenvolvimento técnico sustentável e descentralizado da região de São Paulo e como parte deste planejamento propôs a organização de um evento de aprimoramento técnico inicialmente sediado em Brasília no Distrito Federal. Buscamos com este seminário “piloto” levantar dados para futuras tomadas de decisão no que tange o investimento feito para alcançar a maturidade técnica e descentralizada de novos instrutores por todo o território nacional.

O objetivo do seminário foi desenvolver líderes regionais capacitando e atualizando-os tecnicamente a fim de se tornarem, a médio prazo, uma referência na sua região além de estimular o
crescimento regional com o advento de seminários locais.

Os instrutores que ministraram o evento:
Silvio Sergio Yoshikawa – 5°dan (Muso Jikiden Eishin ryu)
Élia Matsumoto – 4°dan (Muso Shinden ryu)

O seminário contou com a participação de 20 inscritos sendo: 11 aspirantes (todos de Brasília), 3 Shodan (Brasília), 2 Nidan (Brasília); 4 Sandans (2 de Brasilia, 1 de Belo Horizonte, e 1 de São Paulo).

Seminário foi elaborado para ser ministrado em 2,5 dias com instruções ministradas nos dois primeiros dias em quatro seções de 1,5horas com intervalo de 15 minutos e uma parada para almoço, já no último dia foi utilizado todo o período da manhã para simular uma competição entre aspirante-shodan e outra entre nidan-sandan. Em todas as seções de treinamento ambos os instrutores lecionaram simultaneamente sendo que devido a variação de conhecimento técnicos entre os participantes foi necessário separar em dois grupos sendo que o primeiro continha apenas os aspirantes e ikyus e o segundo com todos os yudanshas.

O formato seguido estabelecia que as instruções iniciais eram ministradas coletivamente e cada instrutor se encarregava de dar continuidade ao aprofundamento da técnica de acordo com a experiência de cada um dos grupos que
esteve à frente.

Para o grupo de yudanshas para cada um dos katas havia uma explicação prévia de cada um dos pontos mencionados no descritivo do livro da FIK que por sua vez foi debatido, exemplificado e testado (quando possível, com ajuda de bokuto) antes do início da prática. Para este mesmo grupo, foi adotado o procedimento de avaliação do grupo apontando as falhas cometidas quando estas estavam em desacordo com os requisitos da FIK.

Faça Download do Relatório detalhado deste importante evento: